Resenha – Como Ser Solteira

Julie Henson tem 38 anos, vive em Nova Iorque, trabalha como agente publicitária numa editora e está solteira há seis anos. Tal como muitas mulheres em situações semelhantes, Julie não deixa de se questionar: porque é qualquer homem, mesmo careca, entediante, gordo e desempregado consegue arranjar uma namorada, e ela e as suas amigas, que são atraentes, divertidas, bem-sucedidas e inteligentes, continuam solteiras? Com o objetivo de responder a este grande mistério da vida, Julie decide abadonar o emprego e percorrer o mundo para tentar saber como as suas congéneres noutros países lidam com o seu estado civil. De Paris ao Rio, de Sydney a Bali, de Pequim a Roma, Julie apaixona-se, sofre desgostos, vê o mundo e aprende a redefinir a sua visão do amor, da felicidade e da realização pessoal. Um romance divertido e encantador que agora ganha nova vida no cinema com Dakota Johnson.

como ser solteira

Título: Como Ser Solteira
Autor: Liz Tuccillo
Gênero: Chick lit
Editora: Record (Brasil) | Editorial Presença (Portugal)
Páginas: 436 (Brasil) / 384 (Portugal)
Onde comprar: Saraiva (23,90 R$) | Editorial Presença (18,50 €)
Classificação: 9/10

 

received_10154436951288057

Há algum tempo que este livro implorava por uma boa leitura, lá na minha estante, e claro eu não consegui resistir a passar um tempo de férias no Alentejo com ele. Tenho uma história de amor/ódio com este livro, primeiramente porque eu comprei naquelas promoções loucas da feira do livro de Lisboa (este ano), e logo na altura deu confusão. Primeiramente porque ao questionar sobre a entrada ou não entrada do livro na Hora H, disseram-me que sim, mas quando o fui comprar estava com o mesmo preço, mas enfim… Depois de ter visto o filme também não resisti, tinha de o ter… Mas bem vamos passar logo para a resenha (risos).

Admito que quando iniciei a leitura esperava que tivesse semelhanças profundas com o filme, de tal maneira que fiquei um pouco decepcionada nas primeiras páginas, de tal maneira que parei de ler por um tempo, e só me convenci de que o devia ler de novo… As páginas acabaram por se tornarem uma fantástica companhia para os meus dias de descanso no Alentejo, e devorei em menos de uma semana, o livro inteiro.

Eu amei este livro, e já me estou a precaver para as opiniões alheias e odiosas, sim eu amei o livro, apesar de todas as revoltas e reviravoltas. Julie é uma personagem interessante que relata o livro inteiro, falando sobre ela mesma e sobre as suas amigas loucas: Alice, Serena, Ruby e Georgia. Todas com uma personalidade única e beleza incrível.

Alice é o tipo de mulher que larga o trabalho para se inscrever em todos os sites de encontros, e dedicar-se totalmente a árdua tarefa de «encontrar o amor da sua vida». Serena é muito espiritual, e chega a rapar o seu lindo cabelo louro para entrar num centro espiritual em que tinha de renunciar a todos os prazeres da vida humana, de onde saiu em pouco tempo (risos). Ruby é a mulher depressiva que em diversos momentos do livro reflete sobre ser mãe solteira, e procura em diversos lugares, um pai para o seu filho, mas o destino decidiu mostrar-lhe o porquê de ser tão infeliz. E Georgia é a típica mulher prestes a entrar nos quarentas, com dois filhos adoráveis, ainda a tentar lidar com o divórcio que o marido lhe pediu, após conhecer uma brasileira jovem, ela tenta lidar com os novos sentimentos, enquanto inicia uma rotina de encontros, e tenta sobreviver ao divórcio.

Julie, sendo a personagem principal e narradora, acaba por demonstrar muito mais sobre os seus sentimentos, a mesma, diversas vezes deixa-se ir em paixões, que ela mesma, sabe que nunca irão resultar, por isso durante a sua viagem por todos os cantos do mundo, acaba por sofrer desilusões de amor, sentir pena de outros seres humanos e conhecer pessoas incríveis.

Outra coisa, que eu amei no livro, foi o título de cada capítulo, por exemplo, o capítulo I têm o título « Regra 1 Certifique-se de que tem amigos». 

Liz Tuccillo, co-autora do livro «Ele Não Está Assim Tão Interessado» surpreende-nos com o livro, tanto pela a maneira como as personagens visualizam o seu estado civil, como pela a forma como montou um livro cheio de intrigas, romance, diversão e lições preciosas.

Muito mais não posso dizer, se quiser saber mais sobre: Julie, Alice,  Ruby, Serena, Georgia; e apaixonar-se por Como Ser Solteira, leia o livro.

HAPPINESS is a habit.jpg

 

 

Anúncios

Um comentário sobre “Resenha – Como Ser Solteira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s